DBA BRASIL 3.0 discute segurança de dados, cloud computing e NoSQL

palestra-445x283

Uma das principais tendências do mercado na área de TI é o crescimento das iniciativas cloud. A segurança de dados e a automatização de processos também são temas recorrentes no setor. O levantamento de uma grande companhia de tecnologia mostrou que 76% das organizações vão destinar parte de seus investimentos à integração de dados e aplicativos, enquanto 36% vão apostar em serviços em nuvem. O DBA Brasil 3.0 vai reunir especialistas do setor para discutir, entre outros assuntos, essas questões. O evento, que acontece na sede do Centro Universitário UNIBTA em São Paulo, é o principal encontro tecnológico voltado ao compartilhamento de ideias e de aprendizado entre os DBAs, administradores de data base, a partir de diferentes Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGDBs).

O DBA Brasil 3.0 terá uma programação recheada de palestras que vão abordar Big Data, IoT – Internet Of Things, administração de Banco de Dados, Backup and Recovery, Performance Tuning, alta disponibilidade, Disaster Recovery, NoSQL, Replicação de dados, Gestão de Carreiras, Business Intelligence, infraestrutura para Banco de Dados e configuração de Sistemas Operacionais para data base.

“O mundo hoje, dentro e fora das organizações, é completamente digital e interativo. Ter um evento com discussões tão relevantes para o segmento é essencial para aprimorar cada vez mais essa tecnologia. O DBA Brasil promove uma troca única de experiências que é muito enriquecedora para quem está começando ou já atua nesse segmento”, afirma Marcelo Vasconcelos, diretor do UNIBTA, que também apoia o encontro.

Com projeção de 500 participantes, o DBA BRASIL 3.0 está marcado para o próximo dia 5 de maio e é aberto ao público. A entrada é gratuita e para participar, basta realizar o cadastro pelo site (http://db3.dbabr.com.br/inscrever/) e entregar 1kg de alimento não perecível (exceto óleo, sal e açúcar) na entrada do evento, que tem vagas limitadas. Após a tarde de palestras e workshops, haverá um happy hour, no qual os participantes vão poder relaxar, bater um bom papo e apostar no networking.

Serviço:

DBA Brasil 3.0

Quando: 05 de maio

Onde: UNIBTA | Rua Cubatão 726, próximo ao Metrô Paraíso

Anúncios

5 novidades da Leyard na NAB SHOW 2018

Leyard NAB (1)

Nos dias 7 a 12 de abril Las Vegas recebeu mais uma edição da NAB Show, uma das feiras mais importantes do mundo no segmento de tecnologia, mídia e entretenimento. Mais de 100 mil visitantes passaram pelo Las Vegas Convention Center nos quatro dias de evento. A Leyard, líder mundial no segmento de visualização digital, não ficou de fora e apresentou os últimos lançamentos em painéis de LED e video walls desenvolvidos para aplicações de broadcast e salas de controle, além de soluções inovadoras em realidade virtual e aumentada.

Durante o NAB Show, a Leyard também conquistou dois prêmios, o Best of Show TV Technology e o Best of Show Sound & Video Contractor para o produto TWS Series, uma tela de LED para uso em câmeras, novidade apresentada no evento.  “Estar no NAB Show 2018 nos conectou ainda mais com o mercado. Nosso stand apresentou as mais recentes novidades criadas pela empresa, além de um time técnico preparado para explicar a tecnologia e fechar negócios por todo o mundo”, afirma Orlando Custório, CEO da Leyard América Latina, sediada em Curitiba.

A presença na feira proporciona vendas, networking e uma oportunidade única de aproximar clientes e futuros clientes dos produtos desenvolvidos pela empresa, especialmente para broadcast. Confira alguns deles:

  1. Telas de LED para uso com câmeras (On-Camera Seamless LED Video Walls)

A Leyard apresenta dois modelos com qualidade excepcional de imagem, confiabilidade para exibições em tempo real, além de flexibilidade para adaptação a praticamente qualquer tela de LED. O modelo Leyard® TWS Series, ganhador durante a feira dos prêmios de Best of Show TV Technology e o Best of Show Sound & Video Contractor, está disponível em 0.9, 1.2, 1.5 e 1.8mm pixel pitch. Possui um gabinete de 27 polegadas com um design all-in-one, leve e fácil de manusear, sendo indicado para aplicações tanto tradicionais quanto curvas. Já o Leyard® TVF Series, é um modelo em 1.5, 1.8 e 2.5mm pixel pitch. Possui gabinete de 27 polegadas, sem cabeamento entre os gabinetes e com um alinhamento vertical muito mais simples.

  1. Soluções de toque interativo na tela

Uma das melhores soluções para engajar a audiência são as experiências interativas ao vivo, recurso amplamente utilizado pelas redes de televisão de todo o mundo. A Leyard oferece uma ampla gama de soluções interativas de telas touch, como a Leyard LED MultiTouch, uma tela de alto desempenho com 32 pontos de contato simultâneos, disponível nas diagonais de 108, 151 e 196 polegadas.

Outra novidade é o sistema de paredes de vídeo LCD Clarity® Matrix® MultiTouch, que combina recursos de toque interativos com o LCD de borda mais fina do segmento, perfeita para proporcionar uma experiência de alto desempenho e precisão. O Clarity Matrix MultiTouch permite até 32 pontos de toque simultâneos, proporcionando a interação de vários usuários ao mesmo tempo.

Disponível em tamanhos de 46 e 55 polegadas, as telas podem ser colocadas lado a lado para formar um painel de video wall de até 350 polegadas. Outras opções também são monitores LCD multitouch de grande formato, que combinam uma incrível nitidez de imagem full HD ou 4K com tecnologia avançada de tela sensível ao toque.

  1. Bordas ultrafinas

Para emissoras que buscam video walls de alta resolução, a Leyard oferece o sistema LCD Clarity® Matrix® G3, conhecido por sera tela LCD com borda mais fina do segmento, com largura de apenas 1,7 milímetros. O Clarity Matrix G3 conta com processamento de vídeo, instalação, gerenciamento e eletrônica off-board.

  1. Estúdios virtuais

O Leyard® Reality Solutions ™ é uma solução para transmissões de realidade virtual de alto desempenho. Altamente personalizada, ela começa com um sistema de captura de movimento de precisão OptiTrack® e uma câmera de rastreamento. A configuração é acompanhada por um conjunto de softwares e serviços para simulação 3D, posicionamento e rastreamento espacial, sistema de 3D multicanal e renderização em tempo real. A Leyard Reality Solutions permite ainda a criação de conjuntos virtuais que oferecem o realismo e a profundidade das imagens ao vivo, sem as limitações do fundo verde.

  1. Produção, Pós-Produção e Salas de Controle

Para aplicações de produção, pós-produção e sala de controle, a Leyard apresenta na NAB Show 2018 monitores LCD 4K de grande formato. Variando em tamanho de 43 a 98 polegadas – e com opções de multitouch esses monitores são ideais para todos os estágios da produção de vídeo. As telas LCD Leyard 4K também são adequadas para salas de controle de transmissão, monitorando um alto volume de conteúdo ao vivo e em tempo real, permitindo que os operadores tenham agilidade nos procedimentos e resoluções, colaborando para a qualidade e precisão das transmissões ao vivo.

Avell lança notebooks com a 8ª Geração de processadores Intel

unnamed

A Avell, fabricante brasileira de notebooks de alto desempenho e referência no segmento, anuncia a atualização das linhas Gamer e Workstation com a chegada dos processadores da 8ª geração da Intel, a linha Coffee Lake. Além disso, é a primeira empresa a trazer ao Brasil os processadores da série H, que vão compor os notebooks Fox da Avell. Estes ganharam uma nova arquitetura de CPU’s que garante mais otimização e autonomia da bateria, maior velocidade no processamento de dados e ganho de 40% em eficiência, em comparação com a geração anterior, Kaby Lake.

A nova geração de processadores Intel possibilita performance fora do comum para notebooks e auxilia gamers e profissionais que necessitam de desempenho premium na rotina”, informa Emerson Salomão, fundador da Avell. O atual portfólio da empresa com processadores da oitava geração conta com 24 modelos, sendo 12 modelos da linha Gamer e 12 modelos da Workstation.

Além dos novos processadores, o destaque vai para as novas telas com maior taxa de frequência, aprimoradas para jogos e com maior qualidade para o uso gráfico. O notebook gamer Avell G1511 FOX, traz tela FullHD de 120Hz 3ms, com 94% NTSC – equipamento novo no mercado, considerando a placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 1050 TI.

Outro destaque é o notebook profissional Avell W1744 FOX, FullHD de 17.3” de 144Hz 9ms, com 72% NTSC, e equipado com placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 1060. Ambos os modelos contam com processador Intel Core I7-8750H e capacidade para até 2 unidades de M.2 SSD e 32GB de Memória RAM DDR4.

Destaque para a tela de 120Hz 3ms e 94% NTSC

Placa de vídeo: NVIDIA® GeForce GTX 1050 Ti GPU (4GB GDDR5)

Processador: Intel® Core™ i7-8750H Coffee Lake 9MB Cache (2.2 GHz até 4.1 GHz com Intel® Turbo Boost)

Memória: 16 GB Memória DDR4 (2400 MHZ)

Armazenamento:  SSD M.2 – 250 GB – [500MB/s]

Tela (LCD): 15.6” FullHD (1920x1080p) LED, 120Hz 3ms, 94% NTSC, Wide View Angle (Matte)

Wireless: Intel® Dual Band Wireless-AC 9560 + Bluetooth

Trend Micro aponta mercado clandestino de certificados: 66% dos softwares disponíveis são maliciosos

91943-por-que-se-tornar-um-especialista-em-software-livre

Por meio de um sistema de machine learning, a Trend Micro – empresa especializada na defesa de ameaças digitais e segurança na era da nuvem – analisou 3 milhões de softwares baixados, incluindo centenas de milhares de máquinas conectadas à Internet. A partir deste mapeamento, a Trend Micro avaliou quais os riscos que o uso indevido de code signing representa para as empresas. Na pesquisa intitulada Exploring the Long Tail of (Malicious) Software Download, a empresa verifica como os autores de malware produzem assinaturas digitais que espalham códigos infectados por vírus.

code signing é uma assinatura criptográfica do software que permite a sistemas operacionais (como o Windows) uma maneira precisa e eficiente de diferenciar um aplicativo legítimo (como um software de instalação do Microsoft Office) de um software malicioso. Todos os sistemas operacionais e navegadores modernos verificam automaticamente as assinaturas por meio do conceito de uma cadeia de certificados.

Certificados válidos são emitidos ou assinados por centrais autorizadas, que tem o backup garantido por outras centrais. No entanto, este mecanismo é baseado inteiramente e estritamente no conceito de confiança. Teoricamente, “autoridades não confiáveis” não têm acesso aos certificados válidos. A análise da Trend Micro provou o contrário.

De acordo com a pesquisa, foi observado um grande número de softwares maliciosos assinados por autoridades certificadas que conseguiram desviar-se de mecanismos de validação.

Foram vistos mais softwares maliciosos assinados do que aplicativos legítimos ou benignos (66% versus 30,7%). Isto também acontece para malwares disponibilizados por meio de link direto, tais como navegadores (81% versus 32,1%).

 

Porcentagem de softwares benignos, desconhecidos e maliciosos

 

 

A distribuição sugere uma tendência entre os operadores de malware: investir mais esforços na assinatura do malware que é executado primeiro em uma máquina alvo (como os droppers e adware) ao invés de tipos mais agressivos de malware, que podem dominar um ambiente já comprometido. Isto faz sentido a partir de um ponto de vista comercial, já que o acesso para validar ocode signing é caro e isso desafia os cibercriminosos a usarem seu orçamento de forma estratégica.

Como o uso clandestino do code signing reflete nos mercados underground

Nos últimos anos, casos notórios de uso malicioso do code signing têm sido relatados em larga escala.

Em 2010, o StuxNet recebeu grande atenção da mídia quando foi descoberto utilizando uma assinatura digital roubada da Realtek Semiconductor Corp. para atacar o controle de supervisão WinCC e sistemas de aquisição de dados (SCADA).

A Realtek é uma fabricante global legítima de microchips localizada em Taiwan. Quando o certificado foi revogado, o StuxNet começou a utilizar assinaturas da JMicron Technology Corp., outra empresa especializada na fabricação de microchips e localizada em Taiwan. Uma análise post-mortem sugeriu que os cibercriminosos comprometeram essas empresas para roubar seus certificados de desenvolvimento, incluindo as chaves privadas utilizadas para assinar arquivos executáveis.

Em 2014, depois de um ataque massivo de hackers contra a Sony Pictures, amostras de uma campanha de malware chamada Destover foram encontradas assinadas com certificados válidos da Sony. Este malware era amplamente conhecido por ser utilizado contra a Sony em ataques que levaram ao vazamento de dados corporativos e pessoais e à destruição de dados nos PCs corporativos.

CopyKittens, Suckfly, Turla e Regin foram outras campanhas bastante conhecidas que também utilizaram com êxito certificados assinados para fins maliciosos.

Problemas na validação das solicitações de certificado

Um problema geral observado pela Trend Micro é que as Centrais Autorizadas – em diferentes extensões – falham em validar adequadamente as solicitações de certificados que recebem.

Enquanto uma infraestrutura de chave pública (PKI) oferece três categorias de certificados, com duas delas (categorias 2 e 3) exigindo um extenso processo de verificação da organização ou empresa real solicitando o certificado, A Trend Micro encontrou certificados emitidos para organizações que foram facilmente ligadas ao cibercrime, como a distribuição de malware.

Durante a investigação, foi constatado que algumas das principais centrais envolvidas neste fenômeno são a Comodo e a Certum. Entre os milhares de binários que foram assinados com certificados emitidos por estas CAs, aproximadamente 14% (Comodo) e 12% (Certum) dos binários eram maliciosos. Estes valores alcançaram picos de 36% nos períodos de extensas campanhas de malware.

Origens dos certificados fraudulentos

As duas causas mais comuns dos certificados fraudulentos são as seguintes:

  • Certificados roubados: Certificados são roubados de uma organização legítima onde ocorreu um comprometimento de sistema a partir de uma infecção de malware;
  • Certificados falsificados: As CAs emitem certificados para cibercriminosos que simulam uma organização legítima. As técnicas de engenharia social são comumente utilizadas pelo criminoso.

 

Empresas que distribuem software indesejado/malicioso assinado

Também existem empresas que têm produtos legítimos, mas uma verificação mais cuidadosa, revelou alguns outros aspectos sobre elas. Até certo ponto, elas produzem e comercializam softwares legais, tais como barras de ferramentas, downloaders e arquivadores, mas também foi descoberto que essas empresas incorporam PUPs (Programas potencialmente indesejados) em suas versões “Gratuitas”. Seus softwares são assinados digitalmente com certificados emitidos por CAs adequadas.

Certificados fraudulentos vendidos na Deep Web

A Trend Micro descobriu propagandas no mercado ilegal, tal como anúncios em fóruns e lojas na deep web, que vendem certificados falsificados.

As propagandas no mercado ilegal mostram que os cibercriminosos sabem o quanto é útil o mecanismo de code signing nas campanhas de malware.

code signing é uma técnica muito eficiente na defesa contra malwares, mas como revelou a pesquisa da Trend Micro, não é infalível e pode ser utilizado para fins ilícitos. Usuários e empresas devem avaliar cuidadosamente qualquer software instalado em seu sistema, além das precauções padrões, como atualização dos sistemas operacionais e implementação de soluções de cibersegurança.

Ainda assim, vários arquivos de software originados por sites impopulares ainda estão sem rótulo e permanecem como ameaças desconhecidas ou indefinidas.

4 dicas para ter uma sociedade entre amigos

555555555555

Ter uma sociedade entre amigos pode soar estranho para alguns e interessante para outros. Assim como acontece em uma gestão familiar, é importante tomar cuidados na hora de decidir montar um negócio com um amigo.

A ADV Tecnologia listou 4 pontos que devem ser levados em consideração na hora de tomar essa decisão e ter uma empresa de sucesso:


Ter respeito à pessoa e suas ideias
Essa é considerada uma das regras mundiais para qualquer relação entre pessoas. Em um negócio, então, o respeito é essencial, pois as pessoas são diferentes e mesmo que pareçam um pouco, uma hora as ideias serão divergentes.

“É ideal respeitar quem você deseja fazer uma sociedade, pois assim vocês terão um percurso de sucesso. Respeitar o espaço, limite e as visões do outro é fundamental para alcançar os objetivos da empresa”, analisa o especialista em software de gestão e diretor executivo da ADV Tecnologia, José Claudio Brito.

Respeito é a peça fundamental para todas as etapas de uma empresa em uma sociedade entre amigos.

Cuidado com o ego
Achar que sempre suas ideias e decisões são as melhores para um negócio pode ser um problema em uma sociedade  entre amigos. É preciso ser transparente, sem perder o caráter e deixar o ego tomar o espaço do respeito com o outro.

Às vezes, aquilo que você deseja, não é o melhor para empresa. Por isso, é preciso aprender a deixar o ego e orgulho de lado e colocar o seu negócio na frente.

“É importante analisar que você vai investir dinheiro, pessoas, materiais, sonhos em algo junto com outro alguém, por isso precisa ser o maior honesto possível, transparente e saber enxergar se suas ideias são boas ou não”, pontua José Claudio.


Feedback
O ditado “duas cabeças pensam melhor do que uma” faz sentido, mas para dar certo essas “cabeças” precisam aprender a ouvir feedback. Assim como em qualquer outra função de uma empresa, em uma sociedade entre amigos é necessário aprender a ouvir críticas e pontos positivos e negativos de suas decisões.

Como dito anteriormente, nem sempre sua ideia, que pode parecer ser ótima, será a melhor para seu negócio.

O feedback está ligado com a confiança entre os sócios. “Você não pode ficar se preocupando, por exemplo, se o outro está trabalhando mesmo, ou empenhado em determinado projeto. Ou você confia, ou você não confia. O problema é que a falta de confiança pode ocasionar o insucesso”, disse o diretor executivo da ADV Tecnologia.

Antes de começar, faça reuniões
Nenhuma dessas dicas poderão ser colocadas em práticas, se antes não ocorrer reuniões com seu futuro sócio. Para ter uma sociedade entre amigos de sucesso é preciso conhecer os objetivos e estratégias que ele deseja alcançar e traçar.

“As reuniões vão ajudar a alinhar os projetos de ambos. Serão nessas conversas, por exemplo, que você vai poder enxergar se há muitas divergências entre você e seu amigo. Acredito que quando há muita diferença, o melhor caminho é não dar início a uma sociedade”, comenta José Claudio.

Avalie todos os pontos, seus princípios, objetivos e estratégias futuras. Não queira fazer tudo às pressas, pois além de perder um negócio, você pode estragar uma amizade.

Radar móvel da Climatempo apresentado no Smart City Business

smart-city-business

O conceito de smart cities, ou cidades inteligentes, é definido pela utilização de tecnologia para aperfeiçoar a infraestrutura urbana e transformar os centros urbanos em locais mais eficientes e melhores para se viver. É neste contexto que está inserido o Smart City Business America Congress & Expo, evento que acontece entre os dias 16 e 18 de abril, em São Paulo. Durante a conferência, a Climatempo – principal empresa de consultoria meteorológica do país – apresentará suas principais soluções de monitoramento, entre elas o Radar Climatempo.

Em parceria com a empresa TR 2 Tecnologia em Radar, de São José dos Campos, o radar móvel atende todo tipo de monitoramento com muita agilidade. “Esse é um serviço muito importante para prevenir e diminuir problemas associados aos eventos de chuva em cidades, como enchentes e deslizamentos, mas o Radar Climatempo também pode atender eventos específicos”, afirma Gilca Palma, diretora de Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento da Climatempo.

Para aprofundar o tema, a gestora e pesquisadora da consultoria, Danielle Bressiani, participará do painel “Monitoramento Integrado de Ambientes e Situações críticas em uma Cidade”, na terça-feira (17), às 16h30. Ela abordará os riscos climáticos e ambientais aos quais as cidades estão sujeitas e, dentro do processo de transformação para cidades inteligentes, como isso pode ser mitigado.

LABS Climatempo

A empresa também apresentará no evento o LABS Climatempo. Criado em 2015, no Parque Tecnológico de São José dos Campos, o LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Tem, hoje, um grupo multidisciplinar de mais de 35 profissionais que incluem mestres, doutores e especialistas em Ciências Ambientais e Tecnologia da Informação.

A equipe trabalha constantemente no desenvolvimento de novos modelos de previsão climática e de produtos de alta qualidade técnica e tecnológica para diversos mercados. O SMAC (Sistema de Monitoramento e Alerta da Climatempo), por exemplo, é uma das soluções voltadas à construção de cidades inteligentes utilizadas pelo LABS, que está desenvolvendo uma abrangente plataforma de dados: a SMARTws®. O projeto consiste em uma aplicação do SMART voltada aos setores de planejamento urbano, transporte, energia, hídrico, agricultura de precisão e desastres naturais. O SMART utiliza as informações oferecidas pelo SMAC.

Entre os principais diferenciais do LABS Climatempo estão o Sistema GEONETCAST de aquisição de informações; monitoramento e alerta georreferenciado, alimentado com dados em tempo real de estações meteorológicas, radares e satélites; algoritmos de previsão do tempo de curto prazo; projeção do deslocamento dos temporais para as próximas horas; monitoramento e correção da previsão do vento, principalmente para as áreas de distribuição e transmissão de energia, e setor eólico.

A conferência

O Smart City Business America Congress & Expo (SCBAC&E) é um lugar de convergência, onde especialistas e líderes de iniciativas inovadoras e transformadoras podem intensificar contatos em alto nível, compartilhar experiências, conhecimentos, ideias, visões, soluções e casos de sucesso. O foco é que ideias e projetos para cidades inteligentes se tornam realidade.

 

SERVIÇO

Smart City Business America Congress & Expo

Quando: de 16 a 18 de abril

Onde: Expo Center Norte – Pavilhão Amarelo, São Paulo (SP)

8 sinais que está na hora de trocar seu sistema de gestão

sistema de gestao

A maioria das empresas já possui algum sistema de gestão instalado, porém muitas delas acabam utilizando este software apenas para cumprir obrigações fiscais, como a emissão da Nota Fiscal Eletrônica ou Cupom Fiscal.

A implantação de um software de gestão (ERP) pode proporcionar uma lista enorme de benefícios para a empresa como um todo, que somados irão se traduzir em redução de custos, melhoria geral na produtividade, aumento de vendas e crescimento do lucro.

Listamos 8 motivos para trocar seu sistema de gestão:

1. Melhoria na gestão de clientes

É muito comum encontrar empresas que não fazem uma gestão adequada de clientes. A equipe de vendas acaba ficando focada nos clientes que tem um giro maior, e uma parte da carteira acaba ficando esquecida, até que alguém lembra: “O cliente X não colocou mais nenhum pedido?”, e aí descobre-se que o cliente deixou de comprar há mais de 6 meses.

“Um sistema ERP com ferramentas de monitoramento pode gerenciar automaticamente a carteira de clientes da empresa. Muitas equipes não têm esse controle e acabam perdendo de lucrar e ter uma receita ainda maior”, explica o especialista José Claudio.

2. Mais agilidade e organização nas entregas

Um problema comum encontrado em empresas que não utilizam um Sistema ERP são os atrasos nas entregas, e também erros como falta de mercadoria ou entrega de produto errado. Através de um sistema de gestão, o empresário consegue monitorar os prazos de entrega de cada pedido, e receber alertas automáticos por e-mail ou celular, avisando sobre riscos de atrasos.

Para o especialista em software de gestão, o software ideal auxiliar o empreendedor indicando itens precisam ser separados e ainda pode acusar divergências nessas separações. “Através de integrações com ferramentas como o Google Maps, é possível ainda traçar qual a melhor rota para o motorista que fará a entrega, com base em uma análise dos pedidos que foram separados. O ERP fornece essa ferramenta”, pontua José Claudio.

Estes controles ajudam muito a reduzir o tempo de entrega dos pedidos, e a reduzir custos e insatisfação dos clientes por conta de atrasos ou erros nas entregas.

3. Redução dos custos e dos riscos com inadimplência

Para uma empresa que não tem um sistema ERP instalado, é muito difícil verificar de forma rápida a situação financeira do cliente no momento da liberação de um pedido. O resultado disto muitas vezes são as perdas geradas com vendas feitas para clientes que já estavam inadimplentes, e que acabam comprometendo a lucratividade da empresa.

Através de um sistema ERP é possível automatizar a liberação financeira, através de uma análise automática do cliente a cada pedido lançado, e bloquear pedidos de clientes que já estejam inadimplentes. Ainda é possível receber alertas sobre clientes que apresentem um comportamento de compra fora do padrão, e que possa levar a uma situação de risco de inadimplência.

4. Maior conversão de orçamentos em vendas

Um sistema ERP consegue ajudar na administração de orçamentos enviados e ainda não aprovados, monitorando estes orçamentos e orientando a equipe de vendas sobre quais clientes precisam ser contatados.

Além disto, através das ferramentas de análise é possível, por exemplo, verificar produtos que são muito orçados e pouco vendidos, identificando assim itens que estão muito acima do preço do mercado.

5. Maior facilidade nas vendas pela internet

Para empresas que possuem operações de vendas físicas como virtuais, manter as informações atualizadas e fazer a gestão de estoques e pedidos a serem entregues pode ser um trabalho bastante complexo.

Com um sistema de gestão ERP integrado à loja virtual, é possível fazer a administração dos canais de venda físico e virtual de forma integrada, reduzindo custos e melhorando a experiência de compra do cliente. “Hoje, o segmento do varejo tem apostado no e-commerce, então é essencial pensar em um sistema que ofereça ferramentas para sua loja virtual”, afirma o diretor executivo da ADV Tecnologia.

6. Informações mais rápidas e precisas sobre a disponibilidade no estoque

Saber no momento do pedido qual a disponibilidade de cada item no estoque, ajuda a equipe de vendas a informar ao cliente na hora da compra sobre a disponibilidade e prazo de entrega de cada item, e até sugerir produtos similares na falta do produto solicitado.

7. Eliminação dos erros de emissão de nota fiscal

Mesmo usando um software de gestão para emitir as notas fiscais, muitas empresas não tem um sistema ERP parametrizado de acordo com as necessidades e realidade da empresa.

Por isto, em muitos casos os cálculos ainda são inseridos manualmente pelo usuário, o que torna o processo mais suscetível a erros de digitação. Um sistema ERP bem parametrizado elimina a necessidade de inserir informações manuais, fazendo com que estas informações sejam trazidas dos módulos de vendas e financeiro.

8. Decisões mais ágeis e assertivas

Através das ferramentas de seu sistema ERP o empresário pode tomar decisões mais rápidas e precisas, como incluir ou retirar um item de linha, alterar as margens e preços de produtos, analisar estratégias diferenciadas para cada tipo de cliente e controlar o estoque.

Essas análises podem ser feitas pelo próprio software, através de um monitoramento automático das informações contidas no banco de dados. Através de uma ferramenta de BI (Business Intelligence) é possível traduzir em indicadores e gráficos as informações armazenadas no banco de dados, fornecendo uma visão atualizada e rápida da situação atual e tendências de cada área de empresa.

“O empreendedor consegue ter o controle mesmo fora da empresa, porque os alertas inteligentes o auxiliam nisso”, explica José Claudio.

Fonte: ADV Tecnologia